Meu Lar É Meu Castelo - Na Lenda (Finalmente...)

Oh, amigo, pra chegar em Camelot?


Uma rápida revisão de alguns dos tantos castelos na lenda arturiana:

Camelot: Capital de Logres, ao sul da Inglaterra. Era o centro de todos os grandes acontecimentos; foi aqui que Arthur foi coroado rei, aqui que surge a távola redonda e a busca do Graal. Diz a lenda que o castelo era tão monumental que ocupava o morro ao ponto de ofuscar a visão.

Corbin: castelo amaldiçoado, que não deixava ninguém repousar nele. Criaturas amaldiçoadas atacavam os visitantes que tivessem a coragem de dormir nele, mas foi neste castelo que Lancelot achou a cura de um surto de loucura temporária. Se não lembro errado, foi a própria Morgana que cuidou de Lancelot neste castelo durante esse periodo.

Guarda Alegre: este castelo de nome "colorfully friendly" que Lancelot e Guinevere se encontravam às costas do Arthur, e onde aconteceu a traição de fato. Traição à confiança do Arthur, mas ao mesmo tempo a entrega ao amor proibido entre os pombinhos. Lancelot passou seus últimos dias como religioso neste castelo.

Tintagel: Uma das histórias mais interessantes de toda a lenda acontece neste castelo: o nascimento de Arthur, através do encontro entre a rainha Igraine e o rei Uther. O detalhe é que Uther foi fantasiado através de magia como o marido de Igraine, e conseguiu fecundar a rainha com apenas este encontro furtivo e intrigante. Esta cena está muito bem produzida no filme das Brumas de Avalon; é um caso de fertilidade surpreendente mais o "tiro certo" do Uther. Oh pontaria... mas o destino era que Arthur nascesse deste encontro.

Avalon: a história não deixa claro se a ilha de Avalon possuia ou não um castelo, mas é aqui que acontece o encontro com Nimue, a dama do lago, que entrega Excalibur para Arthur. A espada retornaria ao fim para as mãos de Nimue, mas pelas mãos de outra pessoa. E pela enéssima vez, a espada que Arthur tirou da pedra não era Excalibur, era uma espada qualquer!!!

Camelerd: o lar do rei Leodegrance, pai de ninguém menos que a Guinevere. Loedegrance foi salvo por Arthur com a ajuda de outros reis, e foi aqui que Arthur conheceria sua esposa.

Carbonek: também conhecido como Corberic dependendo a versão da lenda, era aqui que supostamente estaria escondido o Santo Graal. Este castelo ficava oculto, e somente os dignos e limpos de coração podiam achá-lo. Cada lenda esconde o castelo como acha melhor, seja através de magia, seja colocando ele no mar ou defendido por leões.

Castelo do Rei Marcos: não lembro se o castelo dele tinha algum nome, mas cabe mencionar ele como Rei da Cornualha, e inimigo declarado do Arthur por ele ter acolhido Tristão, sobrinho do Marcos. Tristão apenas aprontou com quem não devia: ficou com Isolda, a mulher do seu tio. A história de Tristão e Isolda merece um post só para ela, portanto me aguardem.

Tem muitos outros castelos e territórios na lenda, mas vou deixar para cuidar de cada lugar em particular, na hora certa de contar os fatos que envolveram cada um.

Eu só queria uma xícara de chá...

O mega-post sobre castelos acaba aqui, espero tenham gostado! Não decidi ainda o assunto para o próximo post, já que não faço idéia quanto tempo livre vou ter para escrever, nem se vou ter acesso a Internet para isso. Portanto, na próxima semana: surpresa! (até para mim...)

5 comentários:

pedrita disse...

adorei, conhecia pouco das divisões dos castelos com as lendas, ajuda bem a entender os filmes e livros que li. valeu. beijos, pedrita

pedrita disse...

ih, mudei a ordem, no meio da semana leio o debaixo.

Edna Moda disse...

Adorei o seu blog e ele foi indicado no blog que indica blogs: http://ednamoda.blogspot.com/

Renata disse...

Parece que eu sou desligada demais, pois não conhecia alguns desses castelos, ou pelo menos não me lembrava dos nomes. Se bem me lembro, em Avalon não havia mesmo um castelo, só a morada das feiticeiras, não é isso?

Wally disse...

Pedrita, imagina! Não tem que agradecer, faço com gosto, e leia o resto :-)

Edna, valeu pela indicação! tenho que ver o outro site que vc recomendou, a ideia parece bem legal.

Renata, nem eu lembrava direito dos castelos, e deixei vários de fora! O Malory exagerou no chá de cogumelo quando escreveu, e colocou um castelo em cada esquina. Mencionei esses ao pesquisar uma reportagem da revista Mundo Estranho, que falava um pouco de como seria o mapa de Camelot.

De fato, até onde lembro Avalon era mais um templo do que um castelo, uma ilha dedicada às sacerdotisas, mas não podia deixar de mencioná-la.

Assuntos não faltam, e todas as idéias são bem-vindas!!