Temporada de Seriados

Começou a temporada de seriados lá fora, e com isso a banda larga no Brasil sentiu o impacto de milhões de usuários baixando de tudo, e entre eles as turminhas de amiguinhos felizes que perdem uma madrugada para serem os primeiros a lançar uma legenda em português.
Assisti algumas coisas, outras estão na fila ainda. Tem seriados pelos que estava ansioso pela volta, mas esta "Niú Siasum" trouxe algumas novidades bem bacanas. E entre elas, para espanto geral da galera, um seriado arturiano produzido pela BBC.

Merlin

Assisti o primeiro episódio ontem à noite. Vou contar alguns fatos do seriado, que embora sejam espóilers (detalhes da trama) não interferem para quem vai assistir. São meras comparações entre a história apresentada no seriado, e a que conheço como tradicional.

O seriado conta a história de um jovem Merlin, enviado pela sua mãe para viver na cidade grande, neste caso Camelot, atualmente governada pelo Rei Uther Pendragon, um rei que há 20 anos proibe a manifestação e prática da magia no seu reino.

A frase acima resume os primeiros 3 minutos do seriado, e já revela bastante sobre o rumo das coisas. Primeiro, acho ótimo e muito bem-vindo um seriado que escolheu contar a história épica-romântica, o período dos cavaleiros medievais, donzelas na torre e etc. Fascínio total por essa fase. Vai ver já tive uma vida nela, sei lá. A segunda questão é que encontramos Uther governando Camelot há 20 anos, sem intervenção do Merlin; quer dizer, o seriado ignora completamente a linha tradicional e parte para uma nova história, utilizando os mesmos personagens e período pseudo-histórico. Para os esquecidinhos, Uther somente chegou ao reinado depois de derrotar o rei Gorlois e possuir Igraine, entrando no castelo de Gorlois em Tintagel fantasiado como o próprio Gorlois através de um feitiço do Merlin. Quer dizer, se Uther está "reinando" em Camelot há 20 anos e somente agora aparece Merlin como um adolescente, não preciso saber mais para descartar tudo o que conheço da história, e abrir a mente como bom espírito para ouvir uma história completamente diferente da que conheço. E em terceiro lugar, meu caro Uther Pendragon se revela um rei avesso à magia, o que coloca o Merlin em péssimos lençóis.
A produção, em linhas gerais, tem reduções orçamentarias. Tem um certo gasto em efeitos especiais, mas tem cenas onde percebe-se um fundo pintado, ou mesmo falta de talento ao interpretar no elenco desconhecido.
Outras grandes inversões na trama são mostrar uma jovem Morgana muito bonita, e uma Guinevere fulera. Fulera não, feia mesmo. Nada contra a moça, mas acho que foi liberdade autoral demais colocar uma Guinevere assim. Subitamente bateu saudade da "ruiva fatal" dos textos do Cornwell. Foi também um exagero, mas caiu muito bem no livro e na história que se propôs contar.
Não me atrevo a contar mais para não queimar o filme de quem for assistir; resumindo muito, o seriado não me empolgou, mas quero dar tempo a ele e vou acompanhá-lo, para ver como evolui. Nem sempre é a melhor postura se deixar levar pela primeira impressão; acredito venham surpresas pela frente.

Site Oficial
Até a semana que vem!

2 comentários:

Renata disse...

Tô baixando pra dar uma olhada. Vc apontou "erros" mas não esculhambou, então não custa fazer o teste :) E o q mais estreou de legal?
Beijos!

Marion disse...

Amor, eu achei o primeiro episódio simpático, o Merlin é um menino bem gente boa. Mas realmente as restrições orçamentárias saltam aos olhos, mas isso não é nada que incomode de o roteiro for bom. Mas a Guinevere feia incomoda e muito...E Arthur? Com a personalidade bem diferente do que a gente "conhece", mas acho que a companhia do Merlin vai mexer com ele e levá-lo para o bom caminho. :)
Mas um coisa é certa, fiquei com vontade de ver mais!

Beijos