Low Budget

Se chama de low budget ou baixo orçamento aqueles seriados, filmes e produções de TV em geral feitas com pouco ou nenhum investimento; aconteceu por total acaso que achei um filminho baratinho sobre o Merlin, feito em 2008. O filme tem por nome "Merlin: Guerra dos Dragões" (Merlin - War of the Dragons), e segundo os primeiros minutos a história acontece no ano 420, o que o filme chama de Dark Ages.

Eu assisti o filme sem muita expectativa, sem esperar nada mesmo, e ainda assim me desapontou. Vou tentar dimensionar o tamanho do mico:

1) Atores: Ninguém que eu conheça, e de fato nenhuma atuação memorável. Não passa emoção, e não me convencem da situação, do papel que estão vivenciando.
2) Roteiro: Práticamente inexistente. Tanto é assim, que a maior parte dos fatos são muito previsíveis; a falta de cuidado é tal que tem vários personagens que tem papéis importantes mas você não fica sabendo o nome do personagem, porque ninguém fala. Tem uma mulher que até agora não sei quem era, mesmo depois das letrinhas. Nem o nome do vilão sei ainda. É, nas letras do final não diz a relação ator/personagem.
3) Efeitos: Como é de se esperar em uma produção de baixo orçamento, os efeitos são lastimáveis. A animação dos dragões é bastante mecânica, mas o que perturba mesmo são os feitiços. tem cada raiozinho saindo dos dedos dos atores que parece filme dos 80 quando toma choque. Sem falar das pedras de isopor.
4) Valor Histórico/Literário: Nenhum. Mistura Merlin, dragões, um rei que talvez seja Vortigern contra um coitado que se diz Uther (aliás, o ator parece o cantor Moby), e uma salada de coisas que não fazem muito sentido. Lady Viviane e Nimue vivem dentro de uma poça, e tem um visual pseudo-favelado.
5) Entretenimento: Não via a hora do filme terminar. É chato, ou em perfeito espanhol, aburrido. Não conseguiu me divertir em nada.

Se me perguntarem para falar alguma coisa boa do filme, talvez possa dizer que a intro com imagens da idade média ficou legal, mas não combina com o ano 42o. As imagens no mínimo uns 600 anos mais novas... mero detalhe.

Então, nem vou me dar o trabalho de procurar uma imagem do filme para colocar; já gastei meu tempo nele, vocês não precisam fazer o mesmo.

Estou cogitando o post da semana que vem, talvez fale um pouco de Gaheris... alguém quer puxar assunto?

Até a semana que vem!

6 comentários:

Renata disse...

Duro é ver filmes com orçamento de sobra e defeitos mto parecidos com esses que vc citou, e q ainda por cima faturam horrores no cinema... Jumper, por exemplo... rs
Bjos!

Arthur Ferreira disse...

Bom temos agora um mal exemplo de filme, por que não coloca um bom ou excelente exemplo?
O filme que aborda melhor, seja a história ou a personalidade das personangens, melhores efeitos...essas coisas...

abraços!

Wally disse...

@Renata: Ah, vai, no Jumper pelo menos os efeitos são legais.. ;-)
Também achei um porre o filme dos teleporters. A ideia em si não foi bem explorada, é muito blockbuster.

@Arthur: Poxa, nem pra fazer uma busca no meu próprio blog, né? Já falei disso em mais de uma ocasião... Só vou comentar o nome, depois procura no blog que acha.
Ruim: King Arthur (2004)
Bom: Brumas de Avalon (Low Budget de 2001, foi produzido para tv)
Muito bom: Excalibur (1981).
Perfeito: As Crônicas de Arthur (baseado nos livros do Bernard Cornwell. Pena que não existe).

Arthur Ferreira disse...

É...Eu sabia que ia levar bronca! Eu deveria ter pesquisado, impossível não ter nada relcacionado a filmes, não é mesmo?
tá, eu não vou vacilar na próxima vez! (espero).

abraços

Wally disse...

Fica frio Arthur, na boa... só estou brincando. A questão é que o blog já tem quase dois anos, e escrevendo um post por semana sobre assuntos diferentes tem muita coisa que já comentei ou falei faz um tempo. Como a lenda arturiana muda pouco, os posts não perdem validade; a graça deste blog é ser uma base de conhecimento em português sobre a lenda em si, já que faz dois anos não encontrei nenhuma.
Só por curiosidade, como foi parar no blog?

Arthur Ferreira disse...

Eu estava pesquisando sobre scans e de repente surgiu o gibi Camelot 3000. Entrei e vi que se tratava de um arquivo do blog, e que o blog falava sobre a lenda Arturiana. Eu pensei "putz, já não me bastam as analogias?!". Li o post do gibi e alguns outros, achei super interessante a dinâmica do blog e como trata do tema...resolvi ficar e ver mais...