O Príncipe Valente

Prince Valiant, ou O Príncipe Valente, é um dos mais recentes acréscimos à lenda arturiana. Recente em termos; é recente considerando desde quando a lenda arturiana existe em si, mas para os nossos dias internéticos até que já tem seu tempinho.

O Sylar Medieval.

A idéia de escrever sobre o Prince Valiant veio por aparecer como vilão no segundo episódio do novo seriado "Merlin" da BBC, do qual falei apenas dois posts atrás. Encontrei mais gente revoltada com as reformas da história, com argumentos convincentes diria, mas teve uma preocupação em mencionar um fator que eu não tinha me mancado. As crianças que assistirem este seriado terão essa versão como a primeira, o que de certa forma é muito prejudicial. Concordo que afinal lenda é lenda, mas o risco de deseducar é alto. Ainda bem que tem blogs como o meu, heehee! A mensagem para os pais é: Coloquem as crianças para ler, seja em livros, seja no computador. A questão não é o meio, é o conteúdo.

New Kid On The Block

Primeira parada: Sir Thomas Malory. Procurei no livro de ponta a ponta, no índice, no glossário, e até na versão digital (onde procurar é muiiiito mais fácil). Nada de Prince Valiant. Aí eu me disse "Êpa, aqui tem coisa rara...". Marion tá de testemunha que falei isso mesmo. Bom, o fato é que eu lembro do nome, de ter ouvido "Prince Valiant" e "Arthur" na mesma conversa, na mesma linha, mas o fato de não localizar nada sobre ele no Le Morte d'Arthur de 1485 quer dizer que não vai ter referências dele nem nos livros do Chrétien, nem no Historia Britannae de Nennius, nem em nada anterior ao período medieval. Talvez, e somente talvez, tenha alguma referência nos contos do T.H.White, que são bem mais recentes, ou mesmo nos textos do Christian de Montella, contemporâneo nosso, mas não pesquisei nesse material até porque não vivo de blogar. Quem sabe este post não ganhe um update mais na frente.

Para não dizer que não encontrei nada no Malory, tem a menção do Sir Villiards O Valente, nomeado cavaleiro pelo Sir Lancelot, e mais tarde nomeado conde de Bearn também pelo Lancelot; acontece que no Malory, Lancelot fica dono de boa parte da França e da Itália, e na que sería sua última viagem ao território francês ele não somente divide as terras como coloca condes e duques para governar cada uma, homens da sua confiança. Isto ocorre no cap. 18 do segundo livro, bem perto do fim.

Então, se não há referências ao tal Príncipe Valente, de onde ele veio?

Heroi dos Quadrinhos

A referência mais antiga que achei foi um gibi. É. "Prince Valiant in The Days of King Arthur" é um gibi de 1937-1938 escrito por Harold P. Foster, que hoje podemos localizar em diferentes impressões como coletâneas por volumes. Foi produzido um livro de capa dura para cada ano da tirinha, usando cópias da edição colorida publicada no Sunday. Entre os itens de colecionador mais raros que encontrei na internet, tem um disco em vinil com as histórias gravadas em formato de conto. Isso é que é um podcast do passado.

Hal Foster (como assina nos gibis) escrevia a tirinha do Tarzan quando foi requisitado para uma nova tirinha para uma série de jornais. Inspirado nos ideais da cavalaria e dos tempos medievais, távola redonda e etcéteras, ele criou o tira "Derek, Son of Thane". A tirinha estava ótima, a idéia era excelente, mas o nome era uma caca. Então simplificaram para "Prince Valiant", e foi um sucesso estrondoso.

A história no gibi se destacou por vários fatores:
  • A proposta de mostrar os tempos medievais foi muito fiel nas suas referências.
  • Os heróis não eram perfeitos, tinham seus erros, eram humanos como qualquer um.
  • Os vilões tinham também sua pontinha de nobreza eventual.
  • Os personagens envelheceram naturalmente com os anos.
  • A humanização deu lugar a uma mistura única de dramas familiares e fantasia.
A história ocorria principalmente em Camelot da Britania, mas os contos levaram os personagens para os lugares mais insólitos, como a misteriosa China e até o deserto do Sahara.

Herói Revisitado

O Prince Valiant serviu de inspiração a outras artes também, não morreu nos quadrinhos. A Fox produziu um filme em 1954, que conforme o IMDB "conta a história de um jovem príncipe Viking ansioso por formar parte da corte de cavaleiros do Rei Arthur, e assim ajudar seu exilado pai a retomar o trono das suas terras". Curiosamente, o conto do Chrétien "Cliges, ou a que se fingiu de morta", escrito no século 12, conta uma história similar sobre um tal de Alexandre, Príncipe da Constantinopla, que viaja de remotas terras para se formar cavaleiro na corte do Arthur. Curioso. Quem sabe não achei minha referência ao tal "príncipe valente".

Mais recente ainda, houve um desenho animado produzido em 1991 pela Hearst Entertainment, a mesma do Popeye, e com uma cara total de Caverna do Dragão. Olha só:




Finalmente, mais um filme, desta vez produzido na Alemanha em 1997 com o mesmo nome. Pouca info sobre o filme, e pelo pouco que vi tem toda a cara de ser de baixo orçamento. Se achar até assisto, já sabem como eu sou.
A capa de fato não diz muito, e a pontuação de 4.8 no IMDB também não ajuda. Mas, considerando tudo o que já assisti, acho difícil me surpreender com alguma coisa...

Até a semana que vem!

2 comentários:

Renata disse...

Valiant é quase um personagem fantasma então? O nome não me pareceu estranho quando vi no Merlin, mas não sei de onde ele me é conhecido. Definitivamente não é de nenhum gibi antigo :)
Eu não tinha pensado q o seriado pode deturpar a lenda pra quem não a conhece, e com certeza a molecada vai assistir e não vai procurar ler sobre o assunto. Mas relevando-se a total falta de fidelidade à lenda, estamos gostando (Gabriel viu todos os episódios ontem). Já quero matar aquela Nimueh de uma vez, rs...
Beijos!

Jacques disse...

O Príncipe Valente de Hal Foster figura entre as grandes hqs da História.
Uma pena eu nunca ter lido, só me lembro de ter assistido o filme na tv lá na década de 80.
Um amigo meu escreveu sobre ele aqui:
http://fantasticocenario.com.br/2011/05/27/velhotes-kick-ass/#more-2889
Valeu.