Fazendo Escola

Quem lembra do post sobre o carnaval que escrevi no ano passado?

Então, eu falei primeiro. E o Arthur está cada vez mais pop. A escola de Samba Portela usou como enredo do seu desfile de 2009 o amor, e escolheu ninguém mais e ninguém menos do que o Rei Arthur para formar sua comissão de frente... Quem diria?

Esta participação especialmente medieval aparece até no samba enredo. Olha só o comecinho:

Brilha Portela! Das trevas renasce o amor...
Doze cavaleiros se uniram
Um rei a lealdade conquistou
Lendas do povo europeu
Feitiços, mistérios, magia
A lua vem beijar o astro rei
A noite se encontra com o dia
Lágrimas, nos olhos do imperador
Na Índia, o palácio da saudade
Mãe África Negra! O amor cruza o mar!
Liberdade!



Tá. África e Índia foram os badalados da vez, que quase todas as escolas falaram; e no "amor cruza o mar" temos o "naveguei" de outros anos. Sim, porque em 2006 todas as escolas tinham "naveguei" na letra, ou quase. Ano que vem devem falar dos fenícios de novo, só para matar a saudade.

Bom, de um jeito ou outro, meus parabéns aos autores do samba, Ciraninho, Wanderley Monteiro, Diogo Nogueira, L. C. Máximo e Júnior Escafura (quanta gente...), e ao carnavalesco pela idéia; vai minha gratidão por um desfile tão legal. Vai a dica: espiona meu post do ano passado. Quem sabe não curte a idéia...

Aliás, no site da Portela tem uma sinopse bem bacana do enredo. Vai o trechinho do meu interesse:

Dizem que na Idade das Trevas, quando o homem ainda vivia na obscuridade, entre as mazelas da guerra e epidemias que varriam o solo europeu, um rei deu tudo de seu. Demonstrou que o amor a seu país e à sua gente era mais importante que a própria vida. Ensinou que o homem depende da honra para atingir seus ideais e foi glorificado pelos poderes de uma espada, no silêncio dos séculos adormecida.

Diante de Sua Majestade curvaram-se doze cavaleiros que juraram eterna lealdade, defendendo o Rei e o Estado. Lendas de aventuras e heroísmo circulavam por todos os povoados, perpetuando a coragem e o estoicismo através de gerações medievais. Feitos de bravura e resignação tornaram-se uma tradição, sinônimos de verdadeiras provas de amor.

Era assim que a vida se construía. Cada degrau da escadaria guardava uma página de magia e um "quê" de bruxaria. E um feitiço impediria que a noite se encontrasse com o dia...

A comissão de frente mostrava Arthur e doze cavaleiros: o trono de onde Arthur contempla tudo vira a távola redonda, símbolo da união e igualdade. E o ator que interpretou o Arthur não foi qualquer um: O Thiago Soares é o primeiro-bailarino do Royal Ballet de Londres, e veio a convite do coreógrafo Jorge Teixeira.

Uma coisa é fato: carnaval não é para ser escrito. É para ser visto e ouvido. Por isso, encerro com um pequeno vídeo, cedido pela Globo em formato de embedded.



Meu MUITO OBRIGADO aos que fizeram este carnaval, a Marion por me ajudar caçando fotos e vídeos na internet, e a vocês por ler e voltar sempre. Aliás, curtiram o carnaval?

Até a semana que vem!


8 comentários:

Renata disse...

Que legal! Claro que como ótima carnavalesca que sou, não vi absolutamente nada dos desfiles, mas adorei essas fantasias e que bom que pelo menos nos desfiles oficiais os temas são sérios e não debandam pra vulgaridade.
Vou ficar só nas fotos mesmo, porque o ritmo de carnaval tá longe de ser o meu ;)
Beijos!

Marion disse...

Amor, foi uma surpresa e tanto ver o Arhur na avenida! E tudo foi feito de maneira respeitosa, como uma homenagem mesmo à história dele e de seus cavaleiros!

E nunca pensei que o Rei Arthur fosse cair no samba e ainda se sair bem! :) E o post ficou ótimo! Beijinhos!

Bela Salazar disse...

Oi wally, olha, será que você saberia me informar de uma obra arturiana de shakespeare? Queria muito saber o nome da obra... Obrigada

me responde se possível nesse email: izabela.salazar@gmail.com

Anônimo disse...

Walter,

Quem diria....Uniram carnaval e Rei Arthur. acabou dando certo e ficou muito bom, pelo que vi....

Tudo de bom!!

Tininha

Arthur Ferreira disse...

Depois de ver o rei Arthur no ano três mil, não era de se surpreender de vê-lo em 2009 para um "Carnivale" antes da batalha.

Wally (se for permitido chamá-lo assim)...não postará as outras partes de CAMELOT 3000? Achei interessante.

abraços

Wally disse...

Quanto comentário! Vamos lá:
@ Renata: É, foi ótimo ver que não apelaram, que não caíram na baixaria. Para isso basta o idiota do Allan Massie e sua visão deturpada do Arthur...
@ Marion: Se o post ficou legal, grande parte do mérito é seu por caçar as coisas. Obrigado Amor!
@ Bela: Shakespeare não foi autor de nenhuma obra arturiana, porém tem um texto que foi falsamente atribuído a ele; o "The Birth of Merlin", de 1662. Detalhe que Shakespeare morreu antes...
@ Tininha: Ficou mesmo!
@ Arthur: Provavelmente não repita o assunto até terminar de ler; ainda assim, se tiver interesse no gibi é facinho de achar na internet. Mas valeu pelo comentário! Vou preparar um update do HQ em algum momento. Stay Tuned!

Diamante Cor de Prata disse...

Perdão por invadir seu blogger, mas me chamou a atenção o posto sobre o carnaval. Eu achei linda a Portel. A comissão de frente ficou fabulosa e seu post também. Parabéns!

Wally disse...

Legal que gostou do post! Tá invadindo nada, fica a vontade para fuçar. É por isso que esta na internet, afinal...